Arquivo da tag: reutilização

Namorando no portão!

Padrão

Durante meses me foquei em outras coisas e esqueci meu blog, mas não deixei de admirar e planejar restaurar coisas retrô.

Com um pouco de fôlego para minha casinha ‘nova’, uma cama planejada há anos.. agora namoro as cabeceiras e como não poderia deixar de ser para uma apaixonada por gradis, lá vai uma seleção que eu achei numa simples busca:

Créditos Google Images

Image

Image

Esta me parece uma grade de janela, perfeita!

Image

A Gótica ^^

Image

Quarto de menina romântica!

Achei no Pinterest:

Image

Belo e simples para um quarto de menino

Image

A Luxuosa

E pra fechar um parzinho que não pode fazer falta no quarto: ABAJOURS!

Esses só valem se a cabeceira escolhida for clean, e tomando cuidado ao equilibrar as cores!

Image

Agora é sair e garimpar as demolições em busca da minha grade perfeita…

Bom final de semana, bons tempos a todos os navegantes!

Anúncios
Nota

A farinha branca e fininha do grão de milho, o amido, mais conhecido como maizena, é um poderoso emulsificante, ou seja, dá consistência cremosa às receitas. Isso porque, ao serem aquecidos, os grânulos incham e encorpam. Mais: por não se diluir na água, a maizena é eficiente na limpeza de vidros, tecidos, pisos e metais. Pensa que suas utilidades terminam aí? Nada! Veja a seguir:

Deixa a goma das roupas na medida certa

Camisas, lençóis e toalhas de mesa ganham um leve engomado e ficam muito mais fáceis de passar se, após o último enxágue, você deixá-los de molho por alguns segundos numa solução de água com maizena – para cada litro de água adicione 1 col. (sopa) do amido de milho e um pouco de amaciante.

Remove gordura em tecidos e pisos

Para tirar mancha de gordura da roupa, cubra o local com maisena por alguns minutos e esfregue. Retire o pó e repita a manobra até que a mancha suma. Para eliminar borrões de óleo na garagem, cubra-os com maizena, espere algumas horas e lave com detergente, esfregando com uma escova de cerdas firmes.

Maizena limpa prataria

Travessas, brincos, anéis e tudo que for de prata pode ficar brilhando sem esforço se você aplicar sobre eles, cobrindo toda a superfície, uma mistura de água e maizena, na proporção que forme uma pasta consistente. Deixe secar ao sol e retire com uma flanela.

Reaviva as cores dos bichos de pelúcia

Os bichinhos desbotaram com o tempo? Faça o seguinte: depois de limpos e secos, espalhe maizena neles, esfregue-os com uma escova macia, espere uma hora e remova a maisena com aspirador. Ficam quase como novos!

Deixa as janelas tinindo

Tire as manchas de gordura deixadas pelos dedos nos vidros com essa solução: em um balde,
misture 2 xícaras (chá) de água e 1 xícara (chá) de maizena. Agite bem e aplique com um pano limpo. Depois, seque usando um pano seco que não solte fiapos.

Maizena tapa buracos

Esconda os furinhos de prego na sua parede branca com esse truque: misture 2 col. (sopa)
de maizena, 2 col. (sopa) de sal e 4 col. (sopa) de água. Misture bem, aplique nos buracos com
uma espátula de plástico e limpe em volta com um pano úmido.

Essa última foi a única que eu testei e REALMENTE funcionou! Está aprovado e recomendado!

Vale a pena ver se é necessário adquirir uma lata, por menor que seja, de massa corrida para corrigir pequenas imperfeições e tapar pequenos furos na parede. Me parece bem mais justo com o planeta que utilizemos esses recursos da vovó para diminuir nosso impacto.

Fonte M de Mulher – Editora Abril – 6 jeitos diferentes de usar maisena – Limpeza – Casa – MdeMulher – Editora Abril.

6 Jeitos Diferentes de Usar Maizena (amido de milho)

Serralheria Colonial

Padrão
Image

Gradil

Uma das coisas que mais aprecio em viagens para cidades históricas são os gradis, portões e toda a serralheria em estilo colonial. Casas seiscentistas e setecentistas me encantam, nessa época  os recursos eram trazidos de Portugal, ou mesmo o artista serralheiro vinha entalhar seus portões-obra-de-arte in loco.

As escolas de arquitetura em estilo Neoclássica, Barroca e Rococó tinham particularidades e buscavam externar o glamour, o luxo da época… As classes sociais eram divididas de acordo com o estilo e o tamanho de suas casas. Antigamente além da proteção, os gradis diziam se ali morava uma pessoa simples ou endinheirada!

Hoje isso não se reflete tanto, pois em tempos de superpopulação, está mais para “quem mora na caixa de fósforos mais bem decorada é o vencedor” a importância dos detalhes se diluiu e se transformou em uma rede de nylon para proteger as crianças das alturas.

Hoje em dia decoradores e donos de novas residências se preocupam com a decoração suntuosa, minimalista e com peças de designers renomados, se esquecem de que o simples e antigo podem fazer toda a diferença, da entrada à cabeceira de cama.

Image

Biombo colonial re-utilizado como cabeceira

Pesquisando no Mercado Livre, descobri que uma obra de arte em ferro, pode custar muito, talvez custe mais pelo valor histórico da peça.

O importante para aplicar a técnica hoje em dia é planejar com um profissional gabaritado e principalmente seguir o estilo dos donos da casa, não adianta colocar uma fachada colonial se você planeja uma casa clean, minimalista e moderna por dentro… Tudo tem que ornar!

Comprar uma peça antiga e recondicionar é o que eu acho mais válido, porque toda a história daquela relíquia fará parte da sua história também, a reutilização de materiais é o que há de mais importante, não vamos desperdiçar insumos, mesmo que para isso, sejam necessários retalhos de ferro e alguma solda (se bem feita ficará imperceptível). Além do charme de um portão retro, o resgate dessa época trará segurança reforçada, o ferro fundido dificilmente é arrombado, porque demandaria muito esforço!

Image

Para recondicionar, um portão por R$ 1.800,00

Image

Menos colonial, mais cool!

Fonte de Imagem: Google

CASA

Padrão

Vou confessar que quando não estou no trabalho eu estou uma pessoa muito caseira, isso não quer dizer que estou avessa às aventuras, é que eu amo estar em minha casa!

Não saímos para comer fora esses tempos, e tendemos a declinar convites para eventos de luxo, ou simples… Algumas pessoas provavelmente nos tacham de chatos, mas eu e meu esposo preferimos, no pouco tempo livre que temos ficar em casa, no nosso mundo!

Eu adoraria passar uma ou duas semanas em casa, apenas cuidando das plantas, cozinhando e tendo algum tempo para apreciar o que temos construído, tempo para cheirar as flores, por assim dizer.

Eu também não gostaria de debater política, desaceleração da economia… Mas isso seria negligenciar a situação do nosso País e a realidade é que não vivemos tempos fáceis, e  precisamos nos envolver mais com projetos sociais…

Esse post não tem a intenção de deprimir meus leitores, mas sim inspirá-los… Esses tempos difíceis não significam cancelar toda a diversão, e sim pensar um pouco diferente sobre como nós gastamos nosso dinheiro, então aqui está uma maneira que eu acho que pode ser econômica financeira mente, mas não com menos prazer.

Ao invés de pensar em passeios e jantares caríssimos, shows e festas onerosos, creio que pode ser uma ideia maravilhosa para pensar sobre grandes planos… Passar um feriado relaxando em casa, espalhar algumas almofadas, curtir o pequeno jardim, ler um bom livro, tirar sonecas à tarde, cozinhar refeições lindas e simplesmente apreciar o que temos porque o que nós temos é realmente muito!

Quem quer ser feliz: um pouco é muito suficiente!

Colcha de Retalhos, doces lembranças de Infância!

Padrão

Imagem

Desde muito pequena meus pais levavam para viajar, imaginem 14 horas dentro de um ônibus para Goiás, com 4 filhos, a caçula (eu) com apenas 1 ano! Uma loucura!

Para minhas lembranças e minha personalidade isso se tornou parte de boas recordações de uma família unida.

Hoje, resgatando minhas raízes quero me cercar de itens de decoração e utilidades que me tragam de volta essas doçuras, uma das melhores imagens que tenho é das nossas camas arrumadinhas com as colchas que trazíamos dessas viagens.

Dentro do projeto “máquina de costura” trago a imensa vontade de fazer o moderno patch work e transformar em belas colchas para as camas da minha casa.

Não acho nada mais receptivo do que ter um quarto de hóspedes, carinhosamente arrumado com peças que remetam ao conforto da casa de interior!

Imagem

Como boa aquariana, não pretendo utilizar formas retangulares, sim formas lúdicas!